Edição de partituras no computador

Aquele acervo de partituras, já de anos guardado no arquivo, bastante caracterizado pelo tempo, tem uma alternativa de restauração: com programas específicos para essa função, o computador têm se tornado o aliado nº 1 dos maestros ou assistentes de arquivo, que fazem manutenção regular e a renovação do acervo da orquestra ou coral.

Dos softwares mais populares, podemos citar o Encore, um programa facílimo de se operar e que abre e salva em outros formatos de arquivo, como MIDI. Aceita gravação em tempo real (o teclado conectado ao computador), sendo que para esse recurso, dependerá uma combinação da placa de som do computador, e do teclado utilizado, terem também recursos para essa finalidade.

No entanto, o Encore deixa muito a desejar se a necessidade que você tem ao utilizar um programa de edição de partituras é um pouco mais séria. Como por exemplo, para arquivos grandes ou rico em detalhes (utilizando vários canais, vozes diferentes, ritornelos variados e etc…)

Encore
Nesse caso, se o seu uso é para escrever arranjos, grades para orquestras, elaboração de partituras de corais ou mesmo se preferir trabalhar com um programa mais profissional, que disponha de mais recursos, a alternativa seria o Finale. Com uma aceitação muito boa do público musical em geral, tem estado no topo da lista de preferências, na categoria de softwares de edição de partituras.

Ele tem uma estrutura mais complexa que o Encore para trabalhar, e geralmente faz o usuário que tem a música como simples “hobbie” desistir de utiliza-lo, porém, quando o músico começa a dominar suas funções mais básicas, percebe que a complexidade do programa, justifica muito bem sua ótima estrutura, tanto em ferramentas como nos vários recursos que ele disponibiliza.

Como o Encore, também lê e escreve arquivos MIDI, grava em tempo real e importa inclusive arquivos do Encore. Suporta até 16 canais (sendo o canal 10 de bateria ou percussão), e cada pentagrama inserido na partitura pode ser divido em quatro vozes e cada uma delas, subdivididas em duas. O grande diferencial do programa sobre o concorrente anterior, é que para cada função usa-se uma ferramenta diferente, o que evita panes, e ajuda a controlar mais organizadamente tudo o que já foi feito na partitura.

Dentre as inúmeras vantagens de se computadorizar um acervo de partituras, estão a da nitidez, a padronização e a personalização das partituras.

Jonatas Terceiro –  Músico, Arranjador, e diretor da Editora Primórdios

Edição de partituras no computador, 8.2 out of 10 based on 5 ratings

Sobre Davi Oliveira